Testar positivo para a Covid – 19 não é garantia de imunidade contra infecções futuras

 Testar positivo para a Covid – 19 não é garantia de imunidade contra infecções futuras

A covid-19 continua a intrigar pesquisadores e mostrar novas informações a cada estudo.  Um estudo publicado em 27 de outubro pelo Imperial College de Londres indica que a quantidade de anticorpos em adultos já infectados pelo novo coronavírus sofre uma queda de 26,5% em um período de três meses.

Recebemos do Eu Fiscalizo uma postagem do Instagram do Jornal O Globo, que faz referência a este estudo do Imperial College e afima que “a imunidade contra coronavírus cai rapidamente”.

A notícia é verdadeira, e traz informações semelhantes às do estudo inglês: o intervalo de tempo de 20 de junho a 28 de setembro (pouco mais de três meses), a quantidade de pessoas escolhidas (cerca de 350 mil adultos) e a porcentagemde queda no número de anticorpos nos três meses (26,5%).

O estudo britânico foi publicado na plataforma de pesquisas médicas MedRxiv e ainda se encontra sem comparação com pesquisas semelhantes (peer review). O estudo afirma que a presença de anticorpos contra o novo coronavírus caiu de 6% para 4,8%, o que ilustra a queda na imunidade em 26,5%.

De acordo com Paul Eliott, professor e diretor da pesquisa, testar positivo para a Covid-19 não significa estar imune à doença, e ainda não se sabe o nível de imunidade que os anticorpos trazem.

Para comparar com a pesquisa do Imperial College, trazemos este boletim Covid-19 da Fiocruz. Nele, o professor de Imunologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia, Dr. Gesmar Rodrigues, explica a relação entre anticorpos e imunidade.

“Há uma diferença entre anticorpos e imunidade. O que garante a imunidade é a presença de células CD8 e CD4 que reagem aos vírus de forma adequada, e não os anticorpos. Portanto, ter os anticorpos  e ter testado positivo não significa ter imunidade contra o vírus”, explica o professor.

Ele completa ainda que quem testa positivo pode ter uma boa resposta celular, mas não há garantia de imunidade contra o coronavírus. O professor recomenda boas práticas para se manter a imunidade corporal, como a prática de atividades físicas, boa alimentação e sono regulado.

Fabricio Campos

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *