Alho e vinagre de maçã não curam a Covid-19

 Alho e vinagre de maçã não curam a Covid-19

Recebemos um vídeo, no WhatsApp, de um pastor do Pará que fala de um remédio caseiro que pode matar o novo coronavírus e curar a Covid-19 e outras doenças, como pressão alta e herpes.

No vídeo, ele afirma que as cinco pessoas da família que vivem em casa contraíram a Covid-19, utilizaram a “receita” que ele preparou e todos se curaram.

A receita apresentada consiste de um dente de alho amassado e uma colher de sopa de vinagre de maçã e, segundo o pastor, funciona porque “o vinagre bate na garganta e mata o vírus na garganta mesmo, e o alho afina o sangue e mata o vírus na corrente sanguínea”.

Este tramento não funciona no tratamento contra o coronavírus, pois nem o alho nem o vinagre de maçã têm propriedades antivirais.

De acordo com o Redes Fito, da Fiocruz, o alho possui propriedades farmacológicas contra gripes e resfriados, mas não há confirmação de que este alimento trate ou cure a Covid-19.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a maior parte das pessoas infectadas com o novo coronavírus podem apresentar dificuldades respiratórias leves ou moderadas, e se recuperar sem a necessidade de tratamento especializado, em até duas semanas.

No entanto, a doença pode apresentar simtomas graves em pessoas idosas, pessoas com problemas cardiovasculares, câncer, diabetes ou síndrome respiratória crônica.

Ao apresentar sintomas leves, os infectados pelo novo coronavírus podem se recuperar em casa sem a necessidade de hospitalização. Durante este período, é possível que algumas pessoas utilizem receitas caseiras contra gripe e outras doenças que apresentam sintomas semelhantes aos da Covid-19.

O alho é um ingrediente acessível e popular, e passar pela recuperação da doença sem complicações pode fazer com que algumas pessoas atribuam isso ao uso de remédios caseiros, mas que não apresentam comprovação de tratamento contra o novo coronavírus.

O Nujoc Checagem já verificou outro boato que o alho e outros alimentos podem curar a Covid-19, mas ainda não há cura para esta doença.