Alimentos com pH alto não combatem coronavírus

Postagem nas redes sociais afirma que ingerir alimentos com pH acima de 5,5 teria o poder de combater o coronavírus. A mensagem é falsa. Sua primeira divulgação já data de algumas semanas. Matéria do site G1 já identificava a farsa em 30 de março passado. Mas, como os vírus, as mensagens falsas também retornam em ondas de contaminação. A mensagem vem sendo republicada nas redes sociais.

A postagem que se espalhou novamente nas redes tem características que costumam estar presentes nas notícias falsas.

Receita de ilusão: alimentos com pH alto não combatem o novo coronavírus

A primeira delas é o tom adotado na matéria. Notícias se baseiam em fatos, e por isso são vertidas em linguagem sóbria. Nas fake news, o tom é emocional, apelando à fé e aos sentimentos do leitor: “Não guarde essas informações apenas para você. Passe para toda a sua família e amigos. Tome cuidado e Deus te abençoe”. As fake news também costumam usar muitos pontos de exclamação, palavras em caixa-alta (letras maiúsculas) e apresentam quantidade expressiva de erros gramaticais e de digitação.

Outra característica típica das notícias falsas é a falta de uma fonte confiável para as informações divulgadas. A mensagem que se espalhou novamente nas redes sociais remete a um suposto estudo do Virology Center, de Moscou, Rússia. Ela não nomeia os autores do estudo, o tipo de experimento conduzido e outras informações sobre os testes científicos. Ao não revelar a fonte nem os detalhes do estudo, ela não permite que o leitor possa conferir de onde vem a informação.

Por fim, a mensagem que se espalhou nas redes também não apresenta qualquer evidência científica de que o pH (grosso modo, a medida da acidez de uma determinada solução) acima de 5,5 possa combater o coronavírus. Ela tem inclusive um erro de lógica: afirma que “o COVID-19 é imune a organismos com um PH (sic) maior que 5,5”. E recomenda que se consumam alimentos com pH superior a 5,5 para fortalecer o organismo contra a doença. Ora, se o vírus é imune a organismos com pH superior a 5,5, isso significa que ele não é afetado por pH superior ao número indicado. O lógico seria indicar alimentos com pH inferior a esse número.

Para além da questão lógica, todos os especialistas ouvidos pela checagem do G1 refutam a informação de que consumir alimentos com alto pH pode combater a Covid-19: “As autoridades de saúde reforçam que todas as informações sobre bebidas, alimentos e vitaminas anunciados como eficazes contra o novo vírus são falsas”, diz a matéria do G1. Eles são médicos, nutricionistas e cientistas das mais diversas áreas, identificados com nome, sobrenome e função.

Uma busca no Google e um pouco de ceticismo são os melhores aliados para o combate à disseminação das fake news.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *