Bolsonaro distorce fala de presidente da OMS sobre acabar com isolamento social

O presidente da república, Jair Bolsonaro, usou as redes sociais e um encontro com apoiadores realizado nesta terça-feira para distorcer a fala do presidente geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus sobre as pessoas mais pobres.

O presidente publicou em seu facebook um vídeo com um trecho da coletiva de imprensa realizada nessa segunda-feira (30) pela OMS em Genebra onde a entidade cobra que os países garantam assistência financeira para os mais pobres e trabalhadores informais.

Em um trecho em que Tedros demonstra preocupação com quem tem que trabalhar todo dia para comer, o presidente da república disse que a OMS teria mudado a abordagem para conter a pandemia e que estaria se associando ao fim do isolamento social, defendido pelo presidente brasileiro.


Tedros usou seu twitter hoje (31) para reforçar o que havia dito na coletiva de imprensa da OMS e que as medidas de isolamento social, principal medida defendida pela entidade para a proliferação do novo coronavírus, devem continuar sendo seguidas e que os países devem desenvolver políticas de assistência para quem é pobre e não pode trabalhar.

People without regular incomes or any financial cushion deserve social policies that ensure dignity and enable them to comply with #COVID19 public health measures advised by national health authorities and @WHO. #coronavirus— Tedros Adhanom Ghebreyesus (@DrTedros) March 31, 2020

Tradução:

“Pessoas sem rendas regulares ou outro suporte financeiro merecem políticas sociais que garantam dignidade e os permita cumprir com as medidas de saúde contra #COVID19 aconselhadas pelas autoridades nacionais and @WHO [conta da OMS no twitter]”, disse o presidente-geral.

Developing countries, home to 1/4 of the ???? population, will likely be hit hardest by #COVID19. At this critical moment in history, broad agreement on debt relief will be key to allowing nations with fragile health systems & economies to channel their resources into saving lives.— Tedros Adhanom Ghebreyesus (@DrTedros) March 31, 2020

“Eu cresci pobre e entendo essa realidade. Eu convoco os países a desenvolver políticas que providenciem proteção econômica para pessoas que não possam trabalhar em meio à Pandemia de #COVID19. Solidariedade.”, completou Tedros Adhanom Ghebreyesus, repetindo o que disse na coletiva de imprensa.

Na manhã de hoje (31) Bolsonaro conversou com apoiadores em Brasília antes de falar com a imprensa e disse que a OMS e ele estavam associados.


“Nós temos dois problemas, o vírus e o desemprego, que não podem ser dissociados. […] Ele [presidente-geral da OMS] tava um pouco constrangido, mas falou a verdade. Eu achei excepcional a palavra dele… e meus parabéns. a OMS se associa a Jair Bolsonaro”, afirmou o presidente brasileiro, que foi aplaudido em seguida por seus apoiadores.


Durante a coletiva de imprensa, Bolsonaro voltou a falar do assunto.

“Vamos seguir a orientação da OMS […] […] que o presidente falou [Tedros Adhanom Ghebreyesus], que esse povo humilde, fica o dia todo na rua para levar um prato de comida à noite em casa. Ele é africano, sabe o que é passar dificuldade”, completou o presidente do Brasil.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *