China patenteou vacina contra Covid-19 antes do início da pandemia e cientista responsável morreu misteriosamente? Entenda

 China patenteou vacina contra Covid-19 antes do início da pandemia e cientista responsável morreu misteriosamente? Entenda

Desde o início da pandemia do novo coronavírus até os dias de hoje, é possível ver informações falsas sobre o assunto sendo divulgadas a todo momento, colocando em cheque a credibilidade da ciência e dificultando o trabalho de cientistas e pesquisadores que lutam contra um inimigo invisível.

Dessa vez, trata-se de uma matéria veiculada pelo site Terra Brasil Notícias – Deus acima de tudo e de todos, que afirma que a China patenteou a vacina contra a Covid-19 antes do início da pandemia e que o cientista responsável morreu misteriosamente. O site é conhecido por publicar matérias mentirosas, fomentando a desinformação em relação ao combate à pandemia e diversas outras mentiras.

O Nujoc Checagem por meio de parceria com o aplicativo Eu Fiscalizo da Fiocruz (disponível para Android e iOS) teve acesso ao material divulgado pelo site Terra Brasil Notícias, que afirma que uma investigação internacional foi aberta no início de junho deste ano, após a revelação de que um importante cientista do Partido Comunista Chinês, Yusen Zhou, que trabalhava para o exército chinês, morreu misteriosamente semanas após o registro da patente para uma vacina contra a Covid-19, ainda no início de 2020. Ainda segundo o site, os chineses registraram a patente de uma vacina contra a Covid-19 praticamente no mesmo momento em que teve início a pandemia do vírus chinês.

Zhou havia ingressado com o pedido de registro da patente da vacina contra a Covid-19 em nome do Partido Comunista Chinês em 24 de fevereiro de 2020, ou seja, dois meses após a divulgação do primeiro caso de pessoa infectada pela doença. Pouco tempo depois, Yusen Zhou morreu em circunstâncias não esclarecidas, segundo o site.

O Nujoc Checagem, através de informações recebidas, verificou o material e constatou que o conteúdo é falso. Segundo o site Atlas da Saúde, desde o dia 1 de janeiro de 2020 que há pedidos de patente para vacinas contra a Covid-19, o que descredibiliza a matéria publicada visto que a pandemia iniciou em dezembro de 2019 e somente em janeiro houve pedidos de vacina, ou seja, um mês após o início da doença.

Contudo, apesar do pedido ter sido feito ainda no início da doença, somente em agosto de 2020 foi aprovado pelo governo Chinês a primeira patente de vacina para a Covid-19 à farmacêutica CanSino que apresentou uma vacina com boa imunização em testes com camundongos e podia ser reproduzida rapidamente em grande escala.

A matéria publicada no Terra Brasil Notícias relata ainda que a morte de Yusen Zhou em circunstâncias misteriosas poucos meses após o registro do pedido de patente levantou uma suspeita de que a vacina contra a Covid-19 estivesse sendo estudada antes mesmo de a pandemia se tornar pública e ainda segundo o periódico, Yusen trabalhou em estreita colaboração com cientistas do Instituto de Virologia de Wuhan.

Desde o começo da pandemia que indagações sobre a origem do vírus SARS-Cov-2 tem surgido, levando inúmeras pessoas a acreditarem que ele foi criado em laboratório, enquanto que alguns pesquisadores do assunto afirmam que o vírus já existia e circulava localmente antes mesmo de ser descoberto. O fato é que até o momento, um ano e meio após o início da pandemia, não existem comprovações sobre como e onde surgiu o vírus da Covid-19, sendo falso deduzir ou afirmar que o mesmo teria sido criado em laboratório.

O jornal The Australian, citado pelo Terra Brasil, afirma que especialistas em segurança nacional disseram a ligação de Zhou com cientistas do Instituto de Virologia de Wuhan era a prova de que esse mesmo instituto estava engajado em atividades militares secretas, o que não condiz com a verdade. Até o momento, não há comprovações de que o instituto tenha criado o vírus da covid-19 em laboratório ou esteja envolvido com atividades militares que tenham criado o vírus para experimento, como tem sido divulgado por alguns sites. Não há evidências que comprovem isso.

Além disso, é errado ainda afirmar que Yusen Zhou morreu em circunstâncias misteriosas. O Nujoc Checagem verificou em diversos sites a causa da morte do cientista, não obtivendo respostas concretas que validem a informação publicada pelo Terra Brasil Notícias, ou que descredibilize a mesma, sendo, portanto, errado levantar suspeitas sobre um assunto que não possui uma conclusão plausível.

O Nujoc Checagem trabalha com análise de fatos e informações verídicas e repudia qualquer tipo de informação que não seja condizente com a verdade. Ao receber informações que possuam caráter duvidoso, sobretudo, sobre a pandemia do novo coronavírus, desconfie. Nesse momento, é de suma importância contar com informações verdadeiras, verídicas, que auxiliem no combate a esse vírus invisível.

Thalita Albano