Desinformação científica em tempos de crise epistêmica: circulação de teorias da conspiração nas plataformas de mídias sociais

 Desinformação científica em tempos de crise epistêmica: circulação de teorias da conspiração nas plataformas de mídias sociais

Artigo da Professora Doutora Thaiane Oliveira da Universidade Federal Fluminense, publicado no início de 2020 pela Revista Fronteiras: estudos midiáticos, da Unisinos,  enfoca a disseminação da desinformação sobre a Ciência nas redes sociais.

A pesquisa procurou mapear a circulação de informações sobre teorias da conspiração mais frequentes no Brasil, buscando identificar os atores, os discursos e as interações em diferentes plataformas digitais.

A autora utilizou metodologia mista para identificação dos fluxos informacionais entre adeptos de teorias da conspiração no Facebook, Whatsapp e YouTube e os resultados obtidos revelam que, ainda que se tenha desconfiança sobre a relação entre ciência, governo e indústria, a autoridade científica é um capital simbólico de extrema importância para a circulação da informação de teorias da conspiração relacionadas à ciência.

Para conhecer a pesquisa acesse aqui.