DESINFORMAÇÃO NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS BRASILEIRAS

 DESINFORMAÇÃO NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS BRASILEIRAS

TSE – Tribunal Superior Eleitoral Urna eletrônica

WhatsApp audios and the remediation of radio: Disinformation in Brazilian 2018 presidential election

Pesquisa realizada pelos investigadores brasileiros Marcelo Kischinhevsky, Ítala Maduell, João Guilherme Bastos,Viktor Chagas, Miguel de Andrade Freitas e Alessandra Aldé e publicada esta semana na principal revista internacional de estudos radiofônicos, The Radio Journal: International Studies in Broadcast & Audio Media, analisa a dinâmica da desinformação envolvendo áudio nas eleições presidenciais brasileiras de 2018.

A partir de uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital-INCT-DD, que revelou uma rede de 220 grupos de WhatsApp com links de acesso aberto que apoiavam seis candidatos e, por onde circularam mais de 1 milhão de mensagens, com destaque para 98 mil áudios, os pesquisadores acima mencionados se debruçaram em dezoito áudios de maior circulação (totalizando 3.622 aparições) entre aqueles compartilhados pelo menos 100 vezes.

A observação dos áudios procurou identificar semelhanças e diferenças com a linguagem do rádio a partir do uso de elementos narrativos radiofônicos, tais como intimidade, linguagem coloquial, dentre outros, usados com o intuito de criar laços de afetividade e credibilidade no público-alvo dos áudios com conteúdos desinformacionais.

Acesse a pesquisa completa no link : https://www.ingentaconnect.com/content/intellect/rj/2020/00000018/00000002/art00002;jsessionid=if8l733mbdf9.x-ic-live-02

*Créditos da imagem: Antônio Augusto/Ascom/TSE