É falsa informação que freiras morreram por tomarem dose de vacina contra covid-19

 É falsa informação que freiras morreram por tomarem dose de vacina contra covid-19

Em matéria publicada no site Contra Fatos eles trouxeram informações de que freiras teriam morrido após tomar a vacina contra covid-19, eles noticiaram que “35 freiras em um convento do norte de Kentucky receberam uma vacina contra COVID-19 desenvolvida por mRNA.” que no caso se refere a vacina da Pfizer, essa vacina é baseada em mRNA, que usa RNA mensageiro sintético, que auxilia o organismo do indivíduo a gerar anticorpos contra o vírus.

Na matéria foi enfatizado que as freiras que viviam no convento supostamente estariam isoladas desde o início da pandemia e que algumas já eram bem velhas e seria de grande risco qualquer exposição. E assim que tomaram as vacinas, com dois dias, duas freiras faleceram e outras 6  testaram positivo para a covid-19. 

Lendo a matéria podemos observar pontos que contradizem a realidade como quando é dito “A irmã Aileen confirmou em uma postagem no Facebook “Vinte e oito irmãs testaram positivo para COVID-19”” nós pesquisamos e vimos que não existe nenhuma postagem na rede social sobre o assunto e até existe um perfil com o nome de Aileen Bankemper, porém não há nenhuma movimentação na página. Também informa sobre a página oficial do mosteiro, mas sem qualquer especificação para acesso do leitor. 

Durante toda a matéria é repassado que as freiras se comunicaram diretamente por redes sociais e até portais locais “A subprioresa, irmã Nancy Kordenbrok, disse ao WKRC que “[b] duas delas eram idosas e tinham alguns problemas de saúde e não eram capazes de superar a COVID”. Mas verificamos o site para checar a entrevista dada por ela, mas não a nenhuma entrevista que tenha qualquer relação com a suporta freira. 

Foto: Reprodução/WKRC

Por várias vezes é afirmado na matéria que elas teriam testado positivo para a covid-19 dois dias depois de tomar a vacina, mas os testes para identificar o vírus da covid geralmente é realizado após 3 dias de sintomas para da um resultado correto, então caso realmente elas tenham morrido de covid -19, já poderiam estar contaminadas antes mesmo de receber a vacina. 

Também é falado sobre um suposto médico que atendeu às pacientes “o Dr. Steven Feagins, diretor de saúde pública do condado de Hamilton” com uma rápida pesquisa no google vemos que esse não é o verdadeiro cargo que o médico ocupa, Dr. Steve Feagins é vice-presidente de assuntos médicos da rede Mercy Health Hospitals de 23 hospitais em Cincinnati e diretor médico da Saúde Pública do Condado de Hamilton em Ohio. 

O site DW fez uma pesquisa sobre as denúncias que surgiram, porém indicariam que algumas pessoas mundo afora teria morrido após tomar a vacina da covid-19, eles analisaram as informações dos casos da Alemanha, Espanha, Estados Unidos, Noruega, Bélgica e Peru e de acordo com eles “em todos eles (países as denúncias) às autoridades sanitárias não encontraram ligações causais entre a vacinação e as mortes” 

O Nujoc checagem já recebeu outras denúncias sobre mortes relacionadas a vacina da covid-19, onde todas eram falsas, para ver outras informações clique aqui

Sane Araujo