É falso que pulgas, passarinhos e outros animais aumentam a disseminação da covid-19

 É falso que pulgas, passarinhos e outros animais aumentam a disseminação da covid-19

O ministro Onyx Lorenzoni, da Secretaria-Geral do governo Bolsonaro, afirmou em entrevista que o lockdown realizado no Brasil e mesmo mundo a fora não ajudaria a diminuir a disseminação da covid-19, por que de acordo com ele pulgas, passarinhos e outros animais também transmitem a doença mesmo sem adoecer com o vírus.  

Em entrevista da Jovem Pan, o ministro afirmou: “Eu considero todos muito tolos. Muitos ainda insistem numa ferramenta chamada lockdown que já está provada por várias experiências no mundo que é ineficiente. Alguém consegue impedir nas áreas urbanas o passarinho, o cão de rua, o gato, o rato, a pulga, a formiga, o inseto, eles se locomovem? Alguém consegue fazer o lockdown dos insetos? É claro que não. E todos eles transportam o vírus, não são contaminados, mas podem transportar o vírus. Podem, é uma possibilidade”.

Lorenzoni voltou a defender seu argumento no Twitter nesta sexta-feira (26/03): “Não é momento para piadinhas e sim de muita seriedade. A extrema imprensa usa a ciência quando lhe convém. Por que é recomendado uso de tapete sanitário em entradas de  hospitais, mercados, farmácias, lojas?”

Foto: Reprodução/Twitter

Ele disponibiliza o link de uma matéria publicada pela Revista Galileu como referência na sua afirmação, porém ela é de março de 2020, onde até então não tinha estudos sobre o assunto. Nem mesmo no site do Ministério da Saúde do Brasil é apresentado qualquer fato que sirva de argumento para a afirmação, de acordo com informações passadas pelo Ministério a transmissão da covid-19 pode ocorrer dessas formas: aperto de mãos, gotículas de saliva do nariz e/ou da boca, espirro, tosse, catarro e objetos ou superfícies contaminadas, como celulares, mesas, maçanetas, brinquedos, teclados de computador etc.

Em artigo publicado pelo Journal of Medical Entomology mostra que não existe a possibilidade de animais realizarem a transmissão do vírus. 

Durante todo esse ano de pandemia, por muitas vezes foi questionado a eficácia de realizar o isolamento social, como uma forma de diminuir a transmissão do vírus em todo o mundo, em junho de 2020, dois artigos publicados na revista Nature já apresentavam estimativas dos efeitos iniciais das medidas restritivas, dentre eles no Flaxman et al, fica claro que o isolamento social evitou mais de 3 milhões de mortes no mundo todo.  

O Nujoc checagem já verificou outras informações sobre a realização do isolamento social neste período de pandemia, para ver mais informações clique aqui.

Sane Araujo