Entenda: Restrições deverão continuar mesmo após a vacinação?

 Entenda: Restrições deverão continuar mesmo após a vacinação?

Debate sobre o que acontecerá depois do início de uma campanha de imunização ainda traz muita discussão nas redes sociais.

Uma denúncia enviada pelo aplicativo “Eu Fiscalizo” está causando polêmica nas redes sociais ao mostrar uma publicação do palestrante Bernardo Kuster contestando a Organização Mundial de Saúde que informou que as restrições de prevenção contra a covid-19 deverão continuar mesmo após a vacinação.
“OMS diz que as restrições deverão continuar MESMO após a vacinação. Esta organização só serve ultimamente para desmentir a si própria, confundir as pessoas, ajudar a China e enfraquecer as soberanias nacionais. Nada mais.”, diz em publicação.

Desde o início do segundo semestre de 2020, a OMS vem afirmando que a vacinação é de extrema importância para conter o vírus, mas pode não ser o suficiente.
O diretor-geral do órgão, Tedros Adhanom, ressaltou, durante a Assembleia Mundial da Saúde, que um imunizante por si só não resolverá todas as vulnerabilidades da crise global. “Uma vacina não pode resolver o subinvestimento global em funções essenciais de saúde pública e sistemas de saúde resilientes, nem a necessidade urgente de uma abordagem que englobe humanos, animais e o planeta que compartilhamos”.
Um relatório da Royal Society, instituição de pesquisa científica de Londres, adverte que será um longo processo até o afrouxamento das medidas preventivas. “Mesmo quando a vacina estiver disponível, não significa que dentro de um mês todos serão vacinados. Estamos falando de seis meses, nove meses, um ano, sem contar que ainda não tem estudos o suficiente para comprovar que serão 100% eficaz para todos os grupos de pessoas ou trará reações”, explica Nilay Shah, chefe de engenharia química do Imperial College London. Portanto, mesmo com o início de uma vacinação emergencial, as restrições ainda deverão continuar.