“Guerra da vacina”: vídeo se passa por reportagem para atacar governador de São Paulo

 “Guerra da vacina”: vídeo se passa por reportagem para atacar governador de São Paulo

Em vídeo postado no Instagram do Patriotas, partido aliado ao presidente Bolsonaro, está circulando mensagem que associa o governador do estado de São Paulo, João Doria – PSDB, à imagem de “desesperado” em sua defesa da vacina de origem chinesa, a Coronavac. O material chegou para verificação do NUJOC pelo aplicativo Eu Fiscalizo, da Fundação Oswaldo Cruz – disponível em Android e iOS.

São cerca de dois minutos de um vídeo que imita a linguagem de uma reportagem jornalística, mas que tem claros sinais de mensagem ideológica. O vídeo apresenta uma interpretação do comportamento do governador de São Paulo nos seguintes termos: “Para entender os últimos acontecimentos e a obsessão de João Doria pela vacina chinesa, é preciso antes de qualquer coisa entender o seu grande desespero político. O governador de São Paulo vem caindo nas pesquisas mês a mês. Enquanto isso, Bolsonaro tem os melhores índices de avaliação desde o início de seu governo”.

O vídeo também traz trechos editados de declarações de João Doria sobre a vacina, como a previsão de uma data para entrega – que ainda não se confirmou – e aquela em que ele prevê a obrigatoriedade do imunizante no estado de São Paulo – o que ainda está em discussão. Contrapondo essas declarações, o vídeo traz afirmações em destaque do presidente Jair Bolsonaro, nas quais ataca os adversários que defendem as vacinas. Para acessar o vídeo na íntegra, clique neste link.


Trecho do vídeo na rede social: pregação ideológica. Imagem: Reprodução

Sobre o conteúdo do vídeo, ele é a expressão dos que defendem o governo do atual presidente. Não se trata propriamente de informação, mas de material doutrinário, que não apresenta fatos, mas polêmica. Porém a forma como o material foi editado e narrado tenta passar a ideia de que se trata de material informativo e isento.

A matéria não é uma notícia, mas uma opinião – e opinião com forte viés ideológico. Para ser notícia, precisaria se ater aos princípios do jornalismo, como o contraditório e a busca pela isenção. Para isso, seria preciso ouvir os implicados no fato e os especialistas que ajudam a interpretá-lo. Mas isso não aparece na mensagem: trata-se de ataque à reputação de um rival político, sem passar pela exposição do fato e sem argumentos contrários.

A mensagem se situa no contexto da “guerra das vacinas”, que atualmente divide o país entre os “a favor” e “contra” o imunizante. É mais uma peça de propaganda dos que apoiam o governo Bolsonaro, disfarçada de notícia.

Diversas iniciativas têm sido tomadas atualmente para combater a desinformação, entre elas os grupos que trabalham com o letramento e educação midiática. Consiste em ensinar, dentro ou fora do âmbito escolar, as técnicas da comunicação e do jornalismo, com vistas a orientar a população sobre informação de qualidade. Algumas dessas iniciativas você pode conferir na página da Rede Nacional de Combate à Desinformação, neste link aqui. Entrando na página, busque por “parceiros” e “comunicação educativa”.

Sobre a polêmica em torno das vacinas que coloca o governo de São Paulo em conflito com o governo federal, você pode conferir outras matérias recentes feitas pela equipe do NUJOC, aqui e aqui.