Lista de recomendações de hospitais para prevenir a covid-19 é falsa

 Lista de recomendações de hospitais para prevenir a covid-19 é falsa

Tem circulado nas redes sociais e no WhatsApp uma lista intitulada “Conselho dos hospitais de isolamento: podemos ter em casa os cuidados que são tomados nos hospitais”. O material enumera recomendações que supostamente ajudariam na prevenção e/ou no tratamento da covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. O Nujoc Checagem teve acesso à lista através do aplicativo Eu Fiscalizo.

Lista tem circulado na internet

Na primeira parte do texto são listadas orientações para quem quiser “fortalecer o sistema imunológico”, dentre elas está a indicação do uso de vitaminas C e E, beber 1,5 de água diariamente, comer um ovo por dia, se expor ao sol entre as 10 e as 11h durante 15 ou 20 minutos, dormir por no mínimo 7 ou 8 horas diariamente, e ingerir apenas comidas quentes, não frias.

Em relação ao uso de vitaminas, de fato, elas contribuem para o fortalecimento do sistema imunológico de maneira geral, mas isso não quer dizer que elas previnem diretamente o coronavírus, tanto que ainda não há estudos afirmando tal possibilidade.

Quanto a beber 1,5 de água diariamente, a ingestão de água não possui contraindicações, pelo contrário, já é de conhecimento de todos que o corpo humano necessita de pelo menos dois litros por dia, como bem evidencia o Ministério da Saúde. Contudo, não relação direta entre o consumo de água e o combate à covid-19.

Sobre a inclusão do ovo na alimentação diária, não há qualquer estudo que comprove que o alimento previna ou combata de alguma forma o vírus, como ressalta esse material disponível no site da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que cita inclusive um material informativo do Ministério da Saúde.

“Até o momento, não há nenhum medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que possa prevenir e/ou curar a infecção pelo novo coronavírus. Contudo, recomenda-se a prática de uma alimentação mais saudável, baseadas em alimentos in natura e minimamente processados, de acordo com as orientações presentes no Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde”, diz a Fiocruz.

A indicação de consumir apenas comidas quentes também não encontra respaldo na ciência e não faz parte da lista de recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

No tocante a dormir por no mínimo 7 ou 8 horas diariamente, tal recomendação já é de conhecimento público e contribui para a saúde de modo geral, como destaca esse artigo do Ministério da Saúde, intitulado “Você sabe por que o sono é tão importante?”. Todavia, a quantidade de horas dormidas por dia não tem relação direta com a prevenção da covid-19.

Já em relação à exposição ao sol entre as 10 e às 11h, essa é uma recomendação que, além de não ajudar na prevenção do coronavírus, pode ser perigosa por aumentar o risco de se desenvolver um câncer de pele. Todos os órgãos de saúde já reforçam há muito tempo que deve-se evitar exposição ao sol no intervalo de 10h às 16h. Isso pode ser visto nesse material informativo do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

A lista de recomendações que vem sendo compartilhada também fala que é recomendável consumir alimentos alcalinos e tomar água morna com limão para eliminar o vírus, o que já foi desmentido exaustivamente, inclusive pela equipe do Nujoc Checagem.

O texto também aponta os principais sintomas da covid-19, que de fato correspondem àqueles citados pela OMS. Contudo, esse é o único ponto verdadeiro dessa relação de “recomendações”.

A lista analisada é mais um material enganoso que vem sendo compartilhado pela população, que termina acreditando e seguindo as recomendações acreditando estar de fato se protegendo do novo coronavírus, ignorando o que vem sendo recomendado pela ciência e pelos órgãos de saúde.