Prender a respiração por 10 segundos não serve como diagnóstico contra a Covid-19

 Prender a respiração por 10 segundos não serve como diagnóstico contra a Covid-19

A “dica” tem circulado nas redes sociais, mas sua eficácia não procede

Circula por esses dias em grupos de WhatsApp a dica de que prender a respiração por dez segundos permite dizer se a pessoa está infectada pela Covid-19. A doença é causada pelo coronavírus e já matou mais de sete mil pessoas no Brasil, conforme dados do Ministério da Saúde.

Foto do vídeo que está circulando: a dica não procede. Imagem: Repdução/WhatsApp

Um dos vídeos é apresentado por uma mulher que se diz médica, dentro de um automóvel. Ela diz que veio falar sobre um teste muito importante: “Um teste pulmonar que os chineses estão ensinando lá na Itália e todos nós devemos realizar diariamente”.

“É muito simples. Primeiro, é importante que você respire fundo e segure o ar.” Ao fazer isso, ela inspira profundamente e conta com os dedos até dez. Depois, prossegue: “Pronto. Eu não senti dor, não senti nenhum desconforto, não senti nenhum mal-estar. Isso quer dizer que a minha função pulmonar está preservada, que o meu pulmão está bem. Que possivelmente eu não tenha nenhuma patologia relacionada a fibrose pulmonar”.

“Faça esse teste diariamente. É muito importante que você e seus familiares se autoavaliem antes de procurar uma unidade médica”, prossegue a mulher. E recomenda, para finalizar: “Fique em casa. Nós saímos por você”.

A informação sobre prender o ar como forma de diagnóstico da Covid-19 não procede.

Diversas fontes da imprensa já vinham denunciando essa informação como falsa algumas semanas depois do início da pandemia. Na página do Ministério da Saúde, essa e outras dicas semelhantes estão listadas como fake news. O portal G1 também classificou a informação como falsa em matéria com data de 27 de fevereiro, onde foram ouvidos dois infectologistas.

A agência Lupa verificou boatos semelhantes em 16 de março, e os descartou após ouvir médicos especialistas do mundo todo, conforme você pode conferir aqui.

O risco principal desse tipo de dica, apontam as autoridades, é a falsa ilusão de controle que pode resultar para indivíduos infectados ou, no outro extremo, o pânico generalizado com a identificação de supostos sintomas da doença em indivíduos sadios. A dica que vale mesmo é procurar os serviços de saúde no caso dos sintomas associados à Covid-19: tosse seca, febre, cansaço e dificuldade de respirar, em casos graves.

Easy Tips for Being Mindful at the Office - Ohio Desk
Exercícios respiratórios: combatendo a Covid-19. Foto: Pexels

Também está circulando um vídeo de suposto médico de Massachusetts que recomenda para os pacientes já infectados pelo coronavírus que evitem ficar muito tempo deitados, que se movam e façam exercícios respiratórios para os pulmões. Isso ajudaria a controlar a infecção.

O Nujoc Checagem verificou que o médico de fato é mencionado como tal em diversas páginas na internet.

Pesquisa no Google: o Dr. Bayuk é imunologista e alergista

Mas não obtivemos até o momento a confirmação das dicas que ele passou no vídeo.

Dr. Bayuk: movimentar-se para fortalecer os pulmões

Na internet, há recomendações sobre o fortalecimento dos pulmões mediante a prática de exercícios respiratórios, como nesta matéria do jornal O Estado de São Paulo. Nesta outra matéria aqui, da Agência Brasil, publicada em 18 de março, há informações sobre os benefícios da fisioterapia respiratória para pacientes com doenças crônicas ou para pessoas que passam muito tempo deitadas, como acontece nesse momento de pandemia.

Até que tenhamos outras fontes confirmando a informação do Dr. Bayuk, fica a dica de procurar os serviços médicos em caso dos sintomas da Covid-19 e seguir o que os especialistas recomendam.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *