Taxa de transmissão da Covid-19 fica abaixo de 1 pela terceira semana seguida no Brasil, aponta Imperial College

 Taxa de transmissão da Covid-19 fica abaixo de 1 pela terceira semana seguida no Brasil, aponta Imperial College

Pesquisa mostra que Brasil conseguiu segurar o índice abaixo de 1 por três semanas, período jamais visto desde o início da pandemia

Pela primeira vez desde abril, o Brasil obteve um avanço relevante em um dos principais indicadores de controle da Covid-19: o país conseguiu manter a taxa de transmissão do novo coronavírus abaixo de 1 por três semanas seguidas, segundo dados da Universidade Imperial College, de Londres.

Na última semana de setembro (de 26/09 a 03/10), o índice registrado foi de 0,99, o que representa um ligeiro aumento em comparação com os 0,95 da semana anterior (de 20/09 a 26/09), mas ainda sim dentro do intervalo de desaceleração. E, de acordo com os dados da semana passada (período de 04/10 a 10/10), os números voltaram a cair com índice de 0,93.

Entre as semanas que o Brasil atingiu seus menores índices desde abril, houve dias em que a taxa de transmissão do novo coronavírus no país voltou a subir, e segundo o levantamento, o índice voltou a ser 1. Isso significa que cada infectado transmite a Covid-19 para pelo menos outra pessoa, o que deixa o país novamente com uma epidemia considerada “ativa”.

Em agosto, o Brasil conseguiu pela primeira vez em quatro meses reduzir a taxa de contágio do novo coronavírus para um nível considerado de controle da pandemia. Desde então o índice oscilava semanalmente entre um pouco abaixo ou um pouco acima de 1.

Para a epidemia ser considerada controlada, a taxa de transmissão precisa estar abaixo de 1. O índice, também chamado de Rt, indica para quantas pessoas cada infectado transmite o vírus.

Mesmo com as taxas de transmissão em queda a Organização Mundial de Saúde reforça que as medidas de prevenção devem ser seguidas para uma diminuição no número de casos.