Terceira dose da vacina AstraZeneca aumentaria a imunidade?

 Terceira dose da vacina AstraZeneca aumentaria a imunidade?

As vacinas contra covid-19 estão no centro das discussões sobre a pandemia e diariamente circulam inúmeras informações, muitas delas falsas, sobre o imunizante.

No Brasil, uma página no Instagram conhecida por publicar casos de supostas reações às vacinas compartilhou trecho de uma matéria publicada no portal G1, com o seguinte título: “Vacina AstraZeneca: estudo diz que 3ª dose ou maior intervalo entre 1ª e 2ª ampliam imunidade”. O Nujoc Checagem teve acesso ao conteúdo por meio do aplicativo Eu Fiscalizo.

A matéria em questão menciona um estudo feito pela Universidade de Oxford, desenvolvedora da vacina. Nós acessamos o material publicado no site oficial da universidade e constatamos que, de fato, o estudo concluiu que uma terceira dose da AstraZeneca e um maior intervalo entre essas doses aumenta o potencial do imunizante.

“Um atraso maior de até 45 semanas entre a primeira e a segunda dose da vacina Oxford-AstraZeneca leva a um aumento da resposta imunológica após a segunda dose. Uma terceira dose administrada mais de 6 meses após a segunda dose leva a um aumento substancial dos anticorpos e induz um forte reforço da resposta imune contra a SARS-CoV-2, incluindo variantes”, diz um trecho da publicação da Universidade de Oxford.

O que diz a Fiocruz

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), responsável pela fabricação da AstraZeneca no Brasil, também se manifestou quanto ao intervalo ideal para aplicação da vacina, em nota publicada no dia 13 de julho.

“Neste momento, a Fiocruz reforça as orientações do PNI e da Nota técnica conjunta da Sociedade Brasileira de Imunizações e da Sociedade Brasileira de Pediatria, publicada nesta terça-feira (13/7), quanto à manutenção do intervalo de 12 semanas da vacina Fiocruz-AstraZeneca e permanecerá atuando na vigilância das variantes, bem como na produção de estudos de efetividade da vacina e de evidências científicas que possam continuar a subsidiar a estratégia de imunização no país”, afirma a Fiocruz.

Anvisa autoriza estudo para terceira dose

Nesta segunda-feira, 19 de julho, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a realização de um estudo clínico para avaliar a segurança e eficácia de uma terceira dose da AstraZeneca.

Portanto, a questão de uma terceira dose e um intervalo maior entre a aplicação da AstraZeneca ainda é alvo de estudos no Brasil.

Thaís Micaelle